Protocolo Universidade Lusófona / APH

Logotipo

Protocolo de Cooperação entre a Associação de Professores de História e a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia (síntese)

A ASSOCIAÇÃO de PROFESSORES de HISTÓRIA (adiante designada por APH) e a UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS (adiante designada por ULHT), partilham a intenção de promover a qualidade do ensino e a divulgação da História nas suas amplas vertentes culturais, patrimoniais e artísticas, económicas, sociais e políticas e, nesse sentido assinaram um protocolo de cooperação a 22 de Março de 2005.

A APH referenciará a ULHT em todas as publicações, reuniões científicas, estudos, projetos, eventos e páginas Internet que envolvam direta ou indiretamente algum dos professores da ULHT e/ou a utilização dos resultados de investigação ou das tecnologias de informação histórica ou outras afins cedidas pela ULHT; divulgará todas as iniciativas conjuntas desenvolvidas em parceria nas suas páginas da Internet e por outros meios de comunicação e marketing.

Apoiará ainda a conceção, produção e divulgação de material ou eventos dirigidos às escolas, ou aos professores de História, relacionados com o ensino e a investigação promovidos no âmbito do curso de licenciatura de História, Mestrado em História Política, Económica e Social Lusófona, Mestrado de Formação de Professores de História e de Geografia e projetos de investigação do Centro de Estudos de História Comparada da ULHT.

A ULHT proporcionará à APH o apoio na conceção e produção de material para as escolas relacionado com as problemáticas intrínsecas aos seus processos de ensino e de investigação; o poio logístico para a realização de eventos comuns, com destaque para a cedência de espaços equipados; a promoção de iniciativas bilateralmente acordadas tendo em vista a prossecução dos objetivos comuns das duas entidades, com destaque para a realização de ações de atualização e aprofundamento científico nos domínios teóricos e técnicos pertinentes para a formação contínua dos professores.

Para mais informações, consulte o site da Universidade Lusófona


voltar ao topo