Condições de Inscrição.

Ficha de inscrição

- Todos os campos preenchidos com letra legível e assinada
- Preenchimento obrigatório do email para receber confirmação da inscrição

Novos critérios de avaliação dos formandos

* A APH confirmará as inscrições, por e-mail, depois de findo o prazo estipulado para as mesmas.

Pagamento

Efectuado no acto de inscrição

    Formas de pagamento:
  • Cheque (só será depositado a partir do dia fixado como prazo de inscrição por isso pedimos a vossa atenção para a data de validade do cheque)
  • Vale postal
  • Numerário (só quando entregue na sede da APH)
  • Tansferência bancária para o IBAN PT50 003506750003836793088 (com envio de cópia do comprovativo para secretariado@aph.pt ou para o fax: 21 764 72 01) - obrigatório para inscrições enviadas pelos CTT, por e-mail ou fax
* Devolução do valor pago se não houver vaga
* Desistências depois de findo o prazo de inscrição só devolveremos o valor pago se a vaga fôr preenchida

Critérios de avaliação dos formandos

Ações a partir de 12 horas

I. Certificação/Creditação

    Têm direito a certificação pela frequência de uma acção de formação contínua os docentes que a concluam com sucesso, satisfazendo cumulativamente as seguintes condições:

  • Não excedam, em faltas, um terço do número das horas presenciais conjuntas;
  • Obtenham uma avaliação igual ou superior a 5 valores, numa escala de 1 a 10.

II. Escala de avaliação e ponderações

  • Insuficiente – de 1 a 4,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Bom – de 6,5 a 7,9 valores;
  • Muito Bom – de 8 a 8,9 valores; Excelente – de 9 a 10 valores

III. Parâmetros de Avaliação Obrigatórios:

  • Componente presencial e participação – 45%
  • Trabalho escrito autónomo/relatório – 55%
* O trabalho corresponderá a 5,5 valores, ou seja, aos outros cinquenta e cinco por cento da classificação final. Aconselhase que ao longo da formação os formandos esclareçam com o formador todas as dúvidas que tenham sobre a mesma. Consideram-se os seguintes parâmetros, que serão adaptados consoante o tipo de trabalho: Aspectos formais e de organização – 20% (organização: 5; definição dos objectivos: 5; identificação dos problemas: 5; procedimentos adoptados: 5); Integração na prática pedagógica: 12,5; Apreciações críticas: 10; Correcção científica: 12,5.
Ações de Curta Duração (ACD)
(Ações de 3 a 6 horas)

Com a publicação do Decreto-Lei n.º 22/14, de 11 de Fevereiro, que reformulou o Regime Jurídico da Formação Contínua (RJFC), a modalidade Ações de Curta Duração (ACD) passa a ser reconhecida e certificada nos termos do Despacho nº 5741/2015 de 29 de Maio.

Regras a que obedece o reconhecimento e certificação das Ações de Curta Duração (ACD) a que se refere a alínea d) do nº 1 do art.º 6º do Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de Fevereiro e Despacho nº 5741/2015 de 29 de Maio:

Âmbito
O Centro de Formação da Associação de Professores de História enquadra-se no disposto no Despacho nº 5741/2015 de 29 de Maio, artigo 2º, alínea c).

    Reconhecimento de Ações de Curta Duração
  • As Ações de Curta Duração (ACD) certificadas relevam, nos termos do nº 1 do art.º 3º do Despacho nº 5741/2015 de 29 de maio, para os efeitos previstos no Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário (ECD), a participação em Ações de Curta Duração relacionadas com o exercício profissional, tais como seminários, conferências, jornadas temáticas ou outros eventos de cariz científico e pedagógico, com uma duração mínima de 3 horas e máxima de 6 horas.
  • A participação nas Ações de Curta Duração tem como limite máximo um quinto do total de horas de formação obrigatória no respetivo escalão ou ciclo avaliativo.

Plano de Formação para 2019

Modalidade Descrição Formador Calendário Nº de Horas
Porto
Curso Práticas de avaliação, ensino e aprendizagem em História Mariana Lagarto fevereiro a maio
25
Curso A arte românica em Portugal: uma nova arte para um novo Paulo Fernandes março
25
Viseu
Curso Leituras e rostos novos das trincheiras portuguesas da I Guerra Mundial Isabel Pestana Marques fevereiro
16
Curso Práticas de avaliação, ensino e aprendizagem em História Mariana Lagarto março a maio
25
Lisboa
Curta duração CONTAR ÁFRICAS! Os desafios de ensinar História e Geografia hoje. As práticas de ensino sobre África e a aprendizagem da cidadania no mundo atual Aurora Almada, Carlos Machado e Inês Osório fevereiro
6
Curso Papel de Portugal no desenvolvimento e na abolição da escravatura (séculos XV a XIX) Arlindo Caldeira março
16
Curta duração São José de Lisboa - bairro tridentino Miguel Barros março
3
Almodôvar
Curta duração A escrita do Sudoeste e Património Pré-romano de Almodôvar Amílcar Guerra maio
6
Bragança e Vila Real
Curta duração Perspectivas em torno da Pré-história recente e da Idade do Ferro: os conceitos e a diversidade do povoamento Maria de Jesus Sanches maio
6
On-line
Curso Gosto desta História! Ensinar história com estratégias de aprendizagem ativa Armando Oliveira abril a junho
25

*Plano detalhado da Acção de Formação em breve

Questões ou dúvidas? Contacte-nos.


voltar ao topo